Uncategorized

#8 – EUA Parte Um – Atlanta

Acabo de arrumar as minhas malas. Foi uma semana intensa em Atlanta. Chegamos aqui no fim da tarde de terça, e fomos explorar os arredores. Acabamos encontrando um Target, um Best Buy e um Taco Bell. Para o Toddynho, é tudo novidade, e ele está curtindo tudo. Até Dr. Pepper, um dos refrigerantes mais horrendos na face da terra. Após diversas buscas por roupas, acessórios e outros cacarecos, idas à museus e muitas refeições, finalmente, na quinta-feira, separamos um tempo para a razão pela qual nós estamos aqui. Como eu disse no post anterior, a cidade de Atlanta está sediando o 59º Encontro da Associação Geral da IASD. Os hotéis estão lotados, os estacionamentos mais ainda, e onde quer que você olhe, você vê gente de todos os tipos, de todas as cores, de todos os países, mas com um só propósito: proclamar a graça de Deus. É muita gente. Não sou muito chegado em grandes multidões, e é MUITA gente. Mesmo assim, é MUITO legal ver que todos ao seu redor acreditam na mesma coisa que você acredita, e tem a mesma esperança que você tem. Isso não tem preço. O Novo Tom finalmente se reencontrou como grupo (tirando Regina, Gabas e Gabro, que não vieram) na quinta à noite. Uma passagem de som estava marcada para nós do auditório principal, mas acabou não dando muito certo. Chegamos cedo ao Georgia Dome hoje, e cantamos a música “O Pior do Homem, o Melhor de Deus” no início de uma reunião do plenário. Vimos a Seleção Brasileira ir pra casa depois da partida contra a Holanda. Durante a tarde, cantamos as músicas “Paz” e “O Melhor Lugar do Mundo” no palco do stand da Hope Channel, e com isso, finalizamos as nossas participações na Conferencia Geral.

Amanhã seguimos rumo à Washington, onde cantaremos no sábado que vem.

Anúncios

#7 – EUA Parte Zero

Bom dia. No momento são 7:20 da manhã e me encontro no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos – Governador André Franco Montoro. Saí de casa às 2:45. Cheguei às 5. Fiz o check-in às 5:30. Meu voo sai às 10:30. Eu sou uma pessoa pontual, e me orgulho disso, mas até pra mim, isso é demais. Mas é o que acontece quando não se tem um carro, e seus companheiros de viagem vão em outro voo que parte duas antes do meu. Eles já embarcaram. Eu estou sentado, degustando um pão de queijo e uma garrafa d’água, enquanto espero a Receita Federal abrir para que eu possa declarar meu computador. Depois disso, tomarei meu rumo em direção ao Embarque Internacional. Meu destino é Miami. Não gosto muito dessa cidade. A boa notícia é que não é meu destino final. Me encontro com meus companheiros de viagem em Miami, pernoitamos por lá, e amanhã pegaremos outro voo, dessa vez à Atlanta. O Novo Tom foi convidado para participar da 59ª Reunião da Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Pra todos os efeitos, essa reunião se dá a cada cinco anos, e é onde os líderes da igreja mundial se reunem para tomar decisões importantes em relação à igreja. Nós participamos da última reunião em St. Louis, e agora estamos de volta. Cantaremos na sexta-feira, em dois momentos. No Sábado, seguiremos viagem rumo ao estado da Virginia, onde residem minha mãe e meu padrasto. Vou procurar postar as novidades das próximas três semanas quando puder. Enquanto isso, eu espero…

Boa viagem.

#5 – Itatiba, SP

Além do Novo Tom e do Mareli (veja o post #2 para maiores explicações), também canto por aí com a Riane Junqueira, que canta comigo no Novo Tom. Posso dizer que a Riane é a irmã que eu não tenho, e é sempre bom quando ela me chama pra cantar junto. É sempre bom cantar com amigos, e é bom ter a amizade tanto dela quanto a do Edison, seu marido. Ontem, o “Ministério Riane e Marcel” teve uma oportunidade diferente. A gente geralmente só canta na Igreja Adventista do Sétimo Dia. Com o Novo Tom, já cantamos em Igrejas Batistas, em Assembléias de Deus, entre outras denominações, mas nunca no nosso próprio ministério. A Riane e eu cantamos pela primeira vez em um Igreja Adventista da Promessa, e foi uma noite maravilhosa e muito abençoada. Fomos muito bem recebidos, e foi muito bom poder testemunhar do amor de Deus aos nossos novos amigos. Um agradecimento especial ao Helber Frasson, que contribuiu com uma pequena mensagem falada no final. O programa:

  1. Fiel
  2. Feliz
  3. Não Há Razão
  4. Como Duvidar
  5. Somente Pela Graça
  6. Brilhar Por Ti
  7. Olhar e Confiar
  8. O Pior do Homem, o Melhor de Deus
  9. Eu Não Preciso Mais Sonhar
  10. Transbordando Em Amor

#3 – Michael W. Smith

Tive a oportunidade de ir ao show do Michael W. Smith na quarta-feira, dia 02/06…e o melhor: foi de GRAÇA!!! A história de como isso aconteceu é até engraçada. Quem me conhece sabe que sou bastante adepto às redes sociais na Internet. Sempre que posso, gosto de atualizar Twitter, Facebook, Orkut, etc. Por conta disso, acabo entrando em contato com muitas pessoas a quem não conheceria sob circunstancias “normais”. Uma dessas pessoas é um cara chamado Spence Smith. O Spence é americano, mora em Nashville, é músico, e também bastante adepto ao esquema das redes sociais. Enfim, ele começou a me seguir no Twitter no ano passado, e eu passei a seguí-lo também. De vez em quando a gente trocava uma idéia pelo Twitter ou pelo Facebook, e a interação se limitava a isso. Há mais ou menos uma semana, ele postou que viria ao Brasil. Curioso, eu lhe perguntei o por que. Ele respondeu, dizendo que viria para encontrar-se com o Michael, de quem é amigo e com quem já tocou em mais de uma ocasião. Que ótimo, respondi, e lhe informei que ainda estava tentando conseguir ingressos. Ele então me respondeu em particular, dizendo que consegueria ingressos pra qualquer uma das duas noites (o Michael tocou em São Paulo na quarta e na quinta); era só lhe informar qual das duas, e quantos ingressos. Eu fiquei feliz da vida. Mais feliz ainda fiquei quando ele me informou que também consegueria dois “meet-n-greets”, de modo que eu e um convidado pudéssemos conhecer o Michael antes do show. Liguei para minha prima Laura, a convidei, e lá fomos nós, rumo ao Ginásio do Ibirapuera. O Spence nos encontrou na entrada, nos deu nossos ingressos, e nos levou para a área do camarim, onde batemos um papo legal, e ele nos apresentou ao Michael. Depois disso, nos dirigimos à area do show, que foi maravilhoso. Repertório legal e banda fantástica. E foi bom compartilhar a noite com a Laura, e com a Dani, que estava só, pelo fato do Leo ter ficado no palco pra traduzir. Essa tal da Internet é impressionante, não é mesmo?

#2 – Mareli no Morumbi

Eu canto no Novo Tom há seis anos. Há mais ou menos três ou quatro anos, um trio foi formado do nada com o Lineu Soares e a Regina Mota. Desde então, quando as nossas agendas nos permitem, a gente sai por aí pra cantar. Não temos nome. Algumas sugestões foram feitas sem sucesso, então por enquanto, o trio se chama de Mareli (Ma de Marcel, Re de Regina e Li de Lineu…hã? hã?). Enfim, depois de muito tempo sem sair pra cantar, finalmente nos juntamos pra cantar na Comunidade Adventista do Morumbi, em São Paulo. Foi uma tarde de bastante música, risadas e reencontros. O programa:

  1. Mensageiro
  2. Obrigado, Bom Pai
  3. Tudo de Novo
  4. O Meu Louvor é Ser Feliz
  5. Usa-me
  6. Transbordando Em Amor
  7. O Melhor Lugar do Mundo
  8. Deus Caminha Comigo
  9. Tapeceiro
  10. Retalhos
  11. Ainda Sou o Mesmo
  12. Ovelha Errante
  13. Dá-nos Mais Poder

Ainda pediram um bis da “Ovelha Errante,” e “Melhor Lugar” não tinha nem entrado no programa, mas resolvemos inserir. É sempre uma benção poder compartilhar as verdades do amor de Jesus com outras pessoas, e Sábado não foi diferente. Sou grato a Deus pelo ministério da música, e mais grato ainda por ter sido escolhido por Ele pra pregar o evangelho através da música!

#1 – Nova Semente

Tive a grata oportunidade, no Sábado passado, de cantar na Nova Semente. Já havia cantado lá em mais de uma ocasião, mas dessa vez foi diferente. Pela primeira vez, cantei músicas do repertório do meu primeiro disco solo, que ainda está para ser gravado. Devido a alguns contratempos, quase que não rolou, mas Deus é maravilhoso, e deu tudo certo. Não costumo ficar nervoso, mas a ansiedade foi mais forte do que eu. A primeira vez é a primeira vez, e fiz cobaias dos que ali estavam presentes. As músicas:

  1. Tudo de Novo (nome provisório) (Felipe Valente)
  2. Como Duvidar (Tuiu Costa)
  3. Retalhos (Candido Gomes)

Vale ressaltar que ‘Como Duvidar’ foi gravada no disco Pode Cair o Mundo…Estou Em Paz do Novo Tom, grupo do qual participo também. A sensação de cantar as inéditas foi melhor do que eu imaginava que fosse. Uma coisa é você ouvir uma demo de baixa qualidade, gravada pelo compositor na esperança de que você goste daquilo que ele fez. Outra coisa é você ver a música tomar corpo, criar vida própria. É uma sensação única. Se eu tivesse dez músicas pra cantar, teria cantado as dez. Mas só tinha três. Por enquanto.