Reflexão

#82 – Verso do Mês (Fevereiro)

Sim, eu estou atrasado. Eu sei disso. Mas dessa vez a culpa não foi (toda) minha. Fiquei sem Internet em casa desde sexta, que era pra ter sido o dia da postagem, e só voltou no domingo. Aí eu esqueci de postar, e cá estou eu, tirando o atraso. Eu nem acredito que postei duas vezes em janeiro. Isso é um milagre, mas não é assunto para este post.

Quem me segue no Twitter, Facebook e/ou Instagram certamente deve ter viso uma foto que postei mês passado do livro devocional que estou lendo esse ano. Chama-se Jesus Calling, de Sarah Young, e ele é escrito na primeira pessoa, como se fosse Jesus falando com a gente, e a autora sempre coloca umas duas ou três passagens bíblicas que reforçam a mensagem de cada dia. Achei uma idéia fantástica, e realmente tem sido uma benção na minha vida. Ele foi traduzido em português com o título O Chamado de Jesus: Encontrando a Paz em Sua Presença e pode ser adquirido aqui.

Enfim, ao fazer a minha meditação recentemente, li um verso de Romanos que me chamou muito a atenção. Eu gosto de estar por dentro do que acontece no mundo da música, filmes, e tudo que envolve esse universo da tal da pop-culture. É legal, é divertido, você fica ligado no que é tendência e tudo mais. O perigo é o valor que nós damos a isso tudo, porque bem sabemos que tudo é vaidade, tudo é passageiro, até mesmo na vida cotidiana — trabalho, alimentação, sono, passeios. É fácil cair na rotina, ou nas tendências, e se esquecer do que realmente importa. Aí li o verso em Romanos:

“Não se ajustem demais à sua cultura, a ponto denão poderem pensar mais. Em vez disso, concentrem a atenção em Deus. Vocês serão mudados de dentro para fora. Descubram o que ele quer de vocês e tratem de atendê-Lo. Diferentemente da cultura dominante, que sempre os arrasta para baixo, ao nível da imaturidade, Deus extrai o melhor de vocês e desenvolve em vocês uma verdadeira maturidade.” (Romanos 12:2 MSG)

Como nossa vida fica mais fácil quando concentramos nossa atenção em Deus, não é mesmo? Temos a oportunidade de nos tornar pessoas melhores e mais equilibradas quando damos a Deus a atenção que Ele merece.

Eu acho que é um exercício diário, e os bons resultados são garantidos. Que possamos nos concentrar mais em Deus e no que Ele espera de nós.

Feliz fevereiro pra vocês.

Anúncios

#81 – Busca

Eu já falei aqui que amo ler blogs de pessoas, sobre os mais diversos assuntos. Antes de ontem, lendo o blog da Crystal Lewis, ela mencionou um app devocional do autor John Piper chamado “Solid Joys”. Lá fui eu baixar, e apesar de estarmos apenas no segundo dia do ano, já fui abençoado. Uma das minhas resoluções para 2013 é orar mais. Acredito no poder da oração, especialmente da intercessória, e ao ler o devocional de hoje, senti a vontade de compartilhar alguns trechos com vocês, então lá vai uma tradução livre da meditação de hoje:

===

O que você mais anseia que Deus faça este ano? Se seus desejos estão fracos e você estão tão anestesiado do frenesi do Natal que não consegue sentir, aqui estão alguns começos. A oração nasce do desejo. Deus diz, “Me procure de todo o coração!”

1. Existe alguém que você ama quem você quer que Ele salve?

2. Você conhece algum filho ou filha rebelde quem você quer que Ele faça cair em si?

3. Existe alguma doença que você quer que Ele cure?

4. Existe alguma escravidão da qual você quer que Ele te liberte?

5. Você quer comer direito, se exercitar direito e dormir direito?

6. Existe alguém alienado com quem você quer se reconciliar?

7. Existe algum ministério que você quer que Ele prospere?

8. Existe alguma dívida que você quer que Ele acerte?

9. Existe alguma injustiça que você quer que Ele supere?

10. Existe uma igreja que você gostaria de ver reavivada e reformada na verdade?

11. Existe alguma escola ou seminário que você quer que Ele fortaleça na verdade da Bíblia?

12. Existe solidão que você que Ele substitua com amizade?

13. Você quer timidez substituída por coragem na vida de dezenas de milhares de cristãos?

14. Você quer que cristãos tenham estilos de vida que comunicam que conhecer a Cristo é mais desejável do que possuir qualquer coisa no mundo?

Post completo aqui.

===

Que nós tenhamos o desejo de buscar mais a Deus.

Abraço pra vocês.

#80 – Verso do Mês (Janeiro)

Feliz 2013!

Ao fazer um balanço de 2012, percebo que Deus tem sido muito bom comigo. Foi um ano maravilhoso, de muito crescimento, muito aprendizado e muitas bençãos. Não foi um ano perfeito, mas foi um ano bom.

É claro que, como ser humano, sou falho, e muitas vezes erro, caio, e tento me levantar…e depois de tantas quedas, aprendi que o segredo é não olhar para as derrotas e sim para as possibilidades de vitória.

Com o ano novo que começa, Deus nos dá a oportunidade de começar de novo, de limpar nossa história, de seguir em frente!

Pensando nisso, achei adequado que o primeiro verso de 2013 fosse o seguinte:

“…uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.” (Fp 3:13, 14 NVI)

O caminho não é fácil, mas se deixarmos de olhar para o que passou, teremos forças para alcançar nosso alvo.

Portanto, prossigam, amigos! Que 2013 seja o melhor ano das nossas vidas!

#79 – Natal, Feliz Natal

Natal é expectativa.
Natal é correria.
Natal é comida.
Natal é família.
Natal é saudade.
Natal é celebração.
Natal é esperança.
Natal é Jesus.

“Um filho nasceu – para o nosso bem! Um filho foi dado de presente – a nós! Ele vai assumir o governo do mundo. Seu nome será: Conselheiro Maravilhoso, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe de Bênção Plena.” (Is 9:6 MSG)

Que no meio de toda a expectativa, correria, comida, família e saudade, nós lembremos o principal motivo dessa celebração: a esperança que nasceu quando Jesus veio a este mundo.

Feliz Natal a todos vocês.

#77 – Verso do Mês (Dezembro)

Mais uma vez, com um pouco de atraso. Final de ano é sempre uma correria. Correria pra cumprir os prazos, correria pra deixar tudo organizado, correria pra estar pronto para as comemorações de fim de ano.

Eu amo o Natal. Isso tem ficado bem claro aqui no blog. As luzes, as músicas, os presentes, os reencontros — é tudo muito bom, e às vezes, no meio disso tudo, a gente esquece o MAIOR motivo que temos para comemorar essa data: Jesus. A gente pensa em dar presentes e ganhar presentes, e o maior presente já foi dado há muito tempo.

O verso de dezembro é conhecido. Talvez não na versão abaixo, mas é conhecido de todos e é um dos meus preferidos porque ele coloca em palavras o tamanho do amor de Deus por nós. Entregar o filho pra morrer por um bando de gente que não merece não é pra qualquer um, não.

“Deus amou TANTO o mundo que deu Seu Filho, seu ÚNICO filho, pela seguinte razão: para que todos, crendo Nele, possam ter vida plena e eterna.” (João 3:16)

É bom lembrar disso de vez em sempre. Que nesse fim de ano, a gente possa lembrar sempre desse amor incrível de Deus por nós.

#76 – Verso do Mês (Novembro)

Queria ter postado ontem, no dia 1º, mas a correria do dia de ontem foi grande, e vai rolar um post separado sobre isso.

Por falar em correria, muitas vezes, ela nos causa preocupações que causam ansiedade, que causam estresse, e quando a gente se dá conta disso, nossa vida está um caos. A gente vive falando que precisa de paz, mas muitas vezes se esquece de pedir paz Àquele que é capaz de nos dar a paz que vai além do nosso entendimento.

Precisamos orar mais. Já disse a música: “Na oração encontro calma / Na oração encontro paz”.

“Não se aflijam nem se preocupem. Em vez de se preocupar, orem. Permitam que as súplicas e louvores transformem seus receios em orações, permitindo que Deus os conheça. Antes que vocês percebam, a compreensão da integridade de Deus, que só contribui para o bem, virá e os acalmará.” (Fl 4:6 e 7 MSG)

Eis o segredo.

Qual é o seu verso pra novembro?

#75 – Graça

Estava fazendo meu culto hoje, e me deparei com esse texto em Romanos que quis compartilhar com os meus 11 leitores:

(A propósito, estou AMANDO a versão ‘A Mensagem’)

“Tudo que a lei contra o pecado conseguiu fazer foi produzir mais gente que desrespeitasse a lei. Mas o pecado não teve nem tem chance de competir contra o perdão poderoso que chamamos graça. Na disputa entre o pecado e a graça, a graça vence com facilidade. Tudo que o pecado pode fazer é nos ameaçar com a morte. Já a graça, uma vez que Deus está consertando as coisas por meio do Messias, nos convida à vida — uma vida que continua para sempre, que jamais terá fim.”
(Romanos 5:20, 21)

A graça já venceu, amigos! Que isso sirva de conforto e incentivo pra todos nós!

Bom dia pra vocês!

#62 – Natal…

Quem acompanha meu blog desde seu início, e quem leu, há um ano, a enxurrada de posts de cunho natalino, sabe que eu amo o Natal.

Sempre dei muito valor ao Natal. Sempre vivi muito intensamente as músicas e os preparativos e a ansiedade de rever primos e tios e avós e de estarmos juntos, em família.

E desde que me entendo por gente, sempre estivemos em família. Se eu for parar pra pensar, esse ano não foi diferente.

Só que eu não consegui entrar direito no clima. Já sabia que não iria pra casa da minha mãe. Já sabia que não a teria por perto esse ano. Já sabia que seria diferente. E não consegui entrar no clima. E foi duro. Foi duro falar com minha mãe no Skype e ver a casa toda arrumada, com a árvore montada. Foi duro receber um telefonema da tia Sonete, que também mora fora do Brasil e que também estava com a casa cheia.

E hoje, pensando nisso tudo, me dei conta de que não estava acostumado a ter um Natal que não fosse uma “super produção”. Pra minha família, com tantos artistas, com tantas idéias maravilhosas, isso não é difícil. Mas esse ano foi simples. Discreto. Só meus tios, meus avós, meu irmão e eu. Sem muita festa. Sem amigo secreto. Sem muitos presentes…e foi ótimo. Não foi do jeito que eu imaginava, ou do jeito que eu queria, mas foi ótimo.

E eu fiquei pensando…o nascimento de Jesus não foi uma super produção. Nascer em um berço de palha dentro de um estábulo que, com certeza não estava limpo, não é minha idéia de super produção. Mas Ele veio mesmo assim, sem muitos presentes. O presente que Ele trouxe foi Ele mesmo. E nEle a gente encontra paz, graça, contentamento, amor e esperança.

Ele é maravilhoso. Ele sempre dá um jeito de compensar aquilo que está faltando, seja com parentes que moram perto, seja com amigos que abrem suas casas para me receber, seja com oportunidades de viajar e conhecer novos lugares. O Natal esse ano não foi do jeito que eu queria que fosse, mas ficou claro pra mim que Deus está sempre me amparando.

E eu não mereço, mas agradeço.

“Eu disse a Deus, o Senhor: ‘Tu és o meu Senhor; tudo o que tenho de bom vem de Ti.'” (Sl 16.2)

#52 – Suportar

Estava pensando no seguinte texto por estes dias:

“Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou.” (Colossenses 3.13)

Mais fácil dito do que feito, né? Uma das definições de suportar é sofrer com paciência ou resignação; agüentar, aturar, tolerar.

Somos humanos, falhos, com opiniões próprias, e muitas vezes é difícil engolir quando alguém discorda de você, questiona suas opiniões ou ações, mesmo você “sabendo” que, no fundo, você é quem tem razão na história. Isso torna-se ainda mais difícil quando se convive em um grupo de pessoas opiniosas, de personalidades fortes, diferentes, e que podem até pensar o mesmo que você, mas com outro ponto de vista.

Não é sempre que eu vou concordar com você, ou você comigo. Mas às vezes é bom ficar quieto, engolir o sapo, e tolerar. Mesmo porque, em muitos casos, você vai precisar que alguém te suporte, não é mesmo? Então, como disse Paulo, suportemos uns aos outros e tornemos nossa convivencia melhor!

Bênçãos a todos vocês!
Marcel

#31 – Grato

Vinte e oito anos. Parece uma eternidade. Quando eu era pequeno, achava que quem tinha 28 anos era velho. Mal sabia eu que um dia chegaria a esta idade. E aconteceu tanta coisa. Tanta coisa boa, tanta coisa ruim, tanta coisa que não precisava ter acontecido. Tanta coisa necessária, tanta coisa que me forçou a crescer, a amadurecer, a acordar pra vida.

Quando paro pra pensar nestes 28 anos de existencia, eu fico impressionado em ver como Deus tem guiado cada passo desta minha história.

E eu olho para trás com gratidão.

Sou grato pela minha família, porque família é família. Não importa se a gente se desentende de vez em quando. No fim do dia, o sangue fala mais alto, e a cumplicidade que nos une é imbatível.

Sou grato pelos meus amigos, a família que eu escolhi. Eles acompanham meu dia a dia, torcem por mim, e me amam. E eu os amo também.

Sou grato pela música, porque ela é um canal pelo qual posso me expressar quando palavras não são o suficiente.

Sou grato pelo meu ministério, porque sinto que sou útil e sinto que sou usado.

Sou grato ao meu Deus, porque Ele escolhe me usar a despeito de mim mesmo. Sou grato a Deus porque mesmo quando não mereço, Ele escolhe me abençoar.

“Tu és o meu Senhor. O que tenho de bom vem de Ti.”